segunda-feira, 3 de março de 2014

A justiça portuguesa é cara, mas para quem pode pagar e tem razão, acaba por chegar

Sendo assim, aqui fica o conselho para marcas de automóveis. Primeiro e para não haver dúvidas, por muito simpáticos que sejam, ponham tudo por escrito. Depois, há que dar um número razoável de tentativas (eu diria 3) para resolverem o problema. Se não conseguirem, também por escrito, peçam a substituição da viatura ou a resolução do negócio, que é como quem diz, fiquem com esta porcaria e passem para cá o dinheiro. Se a coisa não resultar, processem como se não houvesse amanhã. Peçam o valor da viatura, as custas processuais, os custos com o vosso advogado e uma indemnização. Vão ver que vale a pena.


Notar que é conveniente ter razão, se não, passam só por malucos obcecados com aquele barulhinho lá atrás que mais ninguém consegue ouvir.

Sem comentários: