quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

RTP deixa de transmitir "Top +" e "Câmara Clara"

In Expresso

Eu que até sou um gajo informado, compro livros e ouço música, posso adiantar em primeira mão que me estou a borrifar.

Em todo o caso, é importante fazer notar que, na ordem geral das coisas, o "Top +" a modos que trouxe ao mundo a Catarina Furtado e sempre dá emprego à Isabel Figueiras. Já o "Câmara Clara" não só tem um nome cretino, como era um tacho para a Paula Moura Pinheiro. E eu não tenho nada de especial contra a criatura, que até nem foi desengraçada, mas irritam-me aquelas pessoas que vivem de falar sobre Kultura. Por aquelas pessoas, entenda-se a Bárbara Guimarães e Catarina Portas. Não meto neste pacote (e por pacote entenda-se a Bárbara Guimarães, que a Catarina Portas às vezes lembra-me um rapazinho) a Maria João Seixas, que lá pelo meio das hesitações até fazia umas entrevistas castiças.

Para mim as manifestações culturais são para desfrutar, não são uma obrigação militante ou um selo de superioridade. Acontece que quando começo a ouvir alguém dizer que nesta semana já leu três ou quatro livros, foi ver a última peça do não sei quantinhos, viu os filmes de fulano e sicrano, tudo enquanto ouvia as remasterizações da Nona Sinfonia de Beethoven conduzida pelo próprio (sim, eu sei...), sinto uma vontade incontrolável de vomitar, se possível para cima do dito alguém.

5 comentários:

Maat disse...

oohhh, eu gostava do Câmara Clara. não via sempre, mas era bom saber que dava para quando eu quisesse ver. e gosto da Paula Moura Pinheiro.

já o top+ não me faz grande diferença, não vejo desde que tinha 15 anos.

Sílvia disse...

Câmara clara?! Nunca ouvi falar!!

Gado, Figueiras é o José, ela é só Figueira, não que me importe, por mim podes chamar-lhe o que quiseres!!

Maria Luís disse...

Essas pseudo intelectuais que dizem que leram x livros numa semana, só veem filmes franceses, ópera e teatro, estão à noite a ver a casa dos segredos e as novelas da TVI.

Limited Edition disse...

Nem mais! Com a crise acabam estes tachos eternos e pode ser que algumas pessoas se achem um pouco menos senhoras da verdade intelectual so porque aparecem na televisão...

Maria D Roque disse...

Pseudo- intelectuais é do melhor que há.. Perguntem ao João César Monteiro ckmo se faz um filme para intrlectuais por 130000 contis... E os louvores da critica então.... Palhaçada