sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Trabalhadores que rescindam com o Estado têm 30 dias para manter a ADSE

In Público

Não, não tirei do Inimigo Público. E de qualquer forma, não sei porque é que estranharam. Faz todo o sentido e é exatamente igual ao que se passa no privado. Toda a gente sabe que sempre que uma empresa rescinde com um funcionário continua a pagar-lhe o seguro de saúde.

E antes que se ponham com coisas, não, 2,5% da massa salarial não chega para financiar a brincadeira. Ainda assim, se conseguirem provar que chega, então era porreiro estender a todos os portugueses. Somos todos operados no privado por meia dúzia de euros e eu já não tenho vontade de sacar os óculos da cara dos funcionários públicos e dizer que são meus. Vale?

3 comentários:

Mak, o Mau disse...

Sempre me questionei sobre o facto do milagre da ADSE não ser extensível ao resto da população... nem que fosse como um seguro de subscrição igual a tantos outros, mas garantindo essas vantagens especiais.

Gado Amarrado disse...

É bonito, não é? Sempre que aparece alguém a defender isto e um tipo pergunta porque não é para todos, saem explicações maravilhosas.

Anónimo disse...

Não é só na ADSE, os funcionários públicos são beneficiados de muitas maneiras.
Maria