quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Manifestantes cantam o Grândola, Vila Morena ao ministro da Saúde

In Público

Vamos lá a ver se nos entendemos... Acabem com essa merda da "Grândola, Vila Morena"! E nem é para ouvir os ministros, não faltava mais nada. Ando há quase um ano, post atrás de post, a dizer que os tipos não dão uma para a caixa e ia mesmo começar agora a defendê-los e a querer ouvi-los, só porque temos de respeitar a liberdade de expressão e o catano.

O que me chateia é a música ser o clássico exemplo da ética de trabalho comunista. O Zeca Afonso devia estar à espera que aparecessem mais três ou quatro camaradas para dividir a escrita da coisa, mas como não apareceu ninguém, teve de se orientar com os dez versos que já tinha escrito e lá lhes foi trocando a ordem ao longo do poema para conseguir sacar seis estrofes, vinte e quatro versos. Isto é o que se chama, empalear.

Se olharmos para a música como a inspiração para a nossa democracia, então é que ficamos conversados! É sobre uns gajos que são todos muito amigos, muito amigos, todos dão bitaites, passam a vida nas esquinas ou à sombra e ninguém faz puto. O pior são as duas últimas estrofes, que são indecifráveis e deixaram o PCP à deriva nos últimos trinta e nove anos. 

13 comentários:

Sílvia disse...

Eu ainda não entendi como cantar isso muda o estado do país. É que nem o estado de espírito, para isso tinham que cantar o bacalhau quer alho do Quim Barreiros!!

Lux disse...

GA, porque é que me tiras sempre as palavras?
É que ia fazer um post a dizer basicamente o mesmo.
Raios.
Tenho que começar a ser mais rápida... :)
Lux

Maria D Roque disse...

A questão aqui não é a cor partidária da música, é a sua simbologia. Qualquer gajo que se intitule democrata, não manda calar a "música da Liberdade"...Alguns são tão ridículos que até tentam acompanhar...

Sílvia disse...

Ah, eu democrata que sou, mandava-os calar, na boa!!
As pessoas perderam a noção do ridiculo e estão a banalizar algo que tem tanto significado na história de Portugal. Até os espanhois já cantam grandola vila morena, sem saberem o que estão a cantar, haja paciência!

MisS disse...

Eu já tracei a minha estratégia, de cada vez que o Estado ou a banca me der uma conta para pagar faço peito, fecho os olhos e canto o Grândola. Estou certa que quando os abrir o problema já não existe...

Marta disse...

E por comentários destes que o país não vai para a frente.continuem a votar nos mesmos mas depois não se queixem. A vida deve correr mesmo bem para vocês.têm sorte

Sílvia disse...

Se votarmos nos outros é igual... dah!!
Como se diz por cá, a merda é toda a mesma, só o cheiro é que é diferente!!

Sílvia disse...

Além de que a musica não vai mudar quem lá está. E quer que lhe diga porquê?!
Foi-me dito hoje por um amigo: "os militares não sofreram cortes alguns. O pior é isso! Mentiram-nos descaradamente. Praças foram aumentados em 105 euros mensais, altas patentes 1700!!!! Sei de fonte segura!". Isto a propósito de eu ter dito porque não havia um golpe de estado, uma revolução, algo. Não há porque o governo (este ou outro) tem os militares do lado deles. E os partidos estão todos juntos, embora façam parecer o contrário, que é o que convém. Ou já ouviu algum a dizer na AR para lhes cortar o ordenado a metade, para não sobrecarregarem o povo? Não ouviu, porque eles querem é o deles ao fim do mês e está mais que na hora do zé povinho abrir os olhos e deixar de ser estúpido ao pensar que outro partido fará diferente.

Só com alguém apartidário que realmente queira acabar com a corrupção (porque a palvra é só esta) é que a coisa muda e não com andar a rodar sempre os mesmo.
Tenho dito!!

Maria D Roque disse...

onde é que estão os aumentos dos militares, que eu também quero !!!!

Anónimo disse...

Perdoe-lhes, Maria que eles não sabem o que dizem.

RCA disse...

Eu faço crítica musical e vocês tiram ilações políticas... como isto vai.

Sílvia disse...

Tens leitores extremamente inteligentes, que queres pá, ainda te queixas?! Mal agradecido!!

Sílvia disse...

Amén! (em resposta ao anónimo das 9:35, cujo comentário dá para os dois lados)