sábado, 2 de março de 2013

Cidades preparam marcha contra as políticas de austeridade

In Público

Estou mesmo contente com isto das marchas. Fiquei com um ou dois textos por publicar quando foi da última vez e assim sempre não se desperdiçam. Por isso e porque contrariamente ao raio das maratonas, que me passam sempre à porta e me lixam os passeios junto ao rio, esta coisa das marchas é como as vitórias do Porto - vai tudo em direção à Baixa, só que um tudo nada mais deprimidos.

6 comentários:

Maria D Roque disse...

Pode ser que seja expressivo... ninguém está habituado a coisas drásticas, mas pelo sim pelo não...

Maria Costa disse...

Se estivessem contentes talvez não fizessem manifestações.

RCA disse...

Bem, só eles sabem porque é que se manifestam. Tenho a certeza que não é por aí que amanhã Portugal não vai ter défice ou dívida pública, por isso não deve ter nada a ver com a situação económica do país.

Anónimo disse...

Então nem é preciso votar, pois ganhe quem ganhar no dia seguinte às votações a situação económica do país não vai melhorar. Milhares de pessoas nas ruas em todo o país devem ser todos loucos.

RCA disse...

É, isso é o chato da democracia. Esses milhares de pessoas escolheram - leia votaram - há menos de 2 anos. Agora têm de assumir a escolha que fizeram, chama-se a isso responsabilização, que é uma coisa que em Portugal é sempre a primeira a desaparecer.

De qualquer forma e para completar, não, a solução não está o no PS, muito menos no BE ou PCP. Aliás, dos dois últimos só se ouve falar em subir os benefícios e salários. Aparentemente, como já aqui disse inúmeras vezes, esqueceram-se que Portugal já não controla a moeda, por isso a alternativa é défice e dívida, que nos coloca precisamente onde estamos.

Anónimo disse...

Então nesse caso andamos todos caladinhos de cabeça baixa tipo pretinho da casa africana, como tudo estivesse bem. Pode não dar em nada, não vejo grandes soluções mas pelo menos manifestamos o nosso descontentamento.