quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

Propostas do FMI para cortar 4 mil milhões na despesa

Das propostas apresentadas, há duas (ou quatro, porque vêm em tandem) que considero particularmente interessantes:

1. o corte até 20% nas pensões e subida da idade de reforma;
2. o corte na duração e valor do subsídio de desemprego.

Suponho que a ideia seja fazer com que seja insuportável viver para quem chega ao fim da sua vida profissional ou esteja desempregado. Até diria que para essas pessoas a única solução será o suicídio, não fosse o caso de ter lido em qualquer lado que também propõem o corte no subsídio por morte, o que convenhamos acaba por ser um desincentivo, no mínimo contraditório. Em alternativa, sugiro também aquela prática ancestral, suponho que japonesa, segundo a qual os idosos arrumavam os trapos e iam para as montanhas morrer sem chatear ninguém. Não sei é se o Gerês e Serra da Estrela aguentam dez milhões de pessoas.

4 comentários:

Pérola disse...

Estamos ingovernáveis.
Um buraco aguarda-nos!

Dri disse...

bem dito. não sei o que discutem nas reuniões que precedem estas decisões mas suponho que não devem falar todos a mesma língua e quem paga por isso somos nós!

RCA disse...

Os próximos dias vão ser tão engraçados.

Maria Luís disse...

Isto está a ficar de doidos.Não há ninguém que acabe de uma vez com esta gente? Estão a fazer pouco do povo.