segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Adrenalina também se devia vender em comprimidos

Para quem como eu gosta de andar de mota, é relativamente fácil perceber o vício que a descarga de adrenalina provocada por um salto de paraquedas pode provocar. A sensação de atingir uma velocidade, digamos, interessante e ao aproximarmo-nos de uma curva decidir quando desacelerar e começar a travar, é realmente arrebatadora. Suponho que as sensações provocadas pelo salto de um avião, sem qualquer motivo para além da excitação de voar em queda livre e depois flutuar pendurado num paraquedas, devem ser exponencialmente mais poderosas. Mas, se uma falha de travões ou um furo a meio de uma curva é coisa para assustar, realmente intenso deve ser constatar que o paraquedas não vai mesmo abrir. 

É por essas e por outras que me virei para o surf. Todo o ritual é mais sereno e pacificador, com o bónus de uma descarga de adrenalina no momento em que um tipo efetivamente consegue apanhar a onda. Pena aquela coisa de ter de carregar a prancha e o trabalhão que de vestir e despir o fato de neoprene. Isso e "apanhar uma onda" ser mais fácil de escrever do que fazer.

5 comentários:

Pedro disse...

Adrenalina, adrenalina é um homem à 2ªfeira dar o salto da cama.

Sílvia disse...

E andar de ambulância, ou de baribbi, ou de VSAT?! Todos com os travões a meio gás (ou até mesmo sem travões!)... Ui, isso é que é uma categoria!!

Maria Costa disse...

Não há em comprimidos mas há injetável mas 1º é melhor consultar o seu médico ou farmacêutico ( isto agora devia ser dito muito rápidamente como a publicidade na rádio)

Maria D Roque disse...

Ou aturar 30 gajos aos gritos e pô-los na ordem ao melhor estilo Maria Mandel ...

RCA disse...

O que é um baribbi?