quarta-feira, 10 de outubro de 2012

O verdadeiro anormal!

Durante muito tempo vivi a uns intermináveis 30 a 40 minutos da empresa e pareceu-me sensato optar por não me passar dos carretos no trânsito. De modo que não apertava ninguém, não forçava a passagem e deixava a coisa fluir, assim como quem está a viver uma experiência fora de corpo, fosse qual fosse o animal que me passasse pela frente. Era uma boa política, até porque a alternativa seria reservar diariamente meia hora para preenchimento de declarações amigáveis.

Felizmente, quando me mudei para perto da empresa, a deslocação diária passou para uns agradáveis 5 a 10 minutos, que no fundo se resumem a 3 retas e 2 curvas (antes que a pandilha ambientalista desate aos gritos, as retas são longas e uma delas é a subir desalmadamente). Estranhamente, agora que a viagem é insignificante, todos os contratempos me deixam, como é que hei de dizer... Tresloucado. É isso, tresloucado, completamente possesso! E não importa se são as coisas mais banais, como esperar dois sinais verdes para passar um semáforo ou se não me facilitam a entrada no primeiro cruzamento, qualquer treta é suficiente para me passar dos carretos, desatar a expelir impropérios como se não houvesse amanhã e cobrir o vidro de perdigotos e o volante de baba.

Claro que nestas coisas ainda impera algum bom senso e pudor. Por exemplo, se for um velhinho de bengalinha a atravessar a rua, eu paro e espero pacientemente. Depois, lá arranco calmamente e só passados uns bons 5 metros, quando nem o aparelho auditivo lhe vale, é que grito "cabrão de me***, vai gozar com o car***** e mete a bengala no c* seu filho da p***". É, eu sou um gajo civilizado!

8 comentários:

Luís disse...

Meu Deus! Assim vais morrer do coração. 5 a 10 m do trabalho e irritas-te assim tanto o que seria, como eu, que faço 60km diários para ir trabalhar. Até com os velhinhos quando atravessam a passadeira? Trata-te enquanto é tempo. Lembra-te que um dia serás como eles, mas com esse stress todo e sempre de mal com a vida, não sei não.

Maat disse...

como eu te percebo. eu também fico tresloucada no trânsito. e não fiz jura nenhuma. simpesmente há dias que penso 'ok, hoje não me vou chatear, ate estou bem disposta'. os outros dias é como caminhar descalça sobre brasas. parece que o caminho não acaba. e também chamo nomes, mas de janela fechada e música muito alta :)

Maat disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
kiss me disse...

Eu quando não tenho pressa sou tranquilinha. Mas quando estou atrasada sou capaz de gritar coisas que deixariam os super dragões envergonhados.

Maria Costa disse...

Ah, gentinha nervosa! Sabem que o mesmo fazem os outros condutores em relação a vocês? Saiam mais cedo de casa ou tomem um xanax.

Rita disse...

Como estou em casa de quarentena a recuperar duma pequena cirurgia e não posso fazer grande coisa, deu-me para pesquisar blogs desconhecidos, até que cheguei ao seu. Acho que escreve muito bem, varia de temas, embora os temas políticos sejam o seu forte, o que não admira, dada a situação caótica do país mas vejo sempre uma ponta de mau humor, de revolta, de mal com a vida. Reparei que faz férias em locais bonitos que tem alguém especial na sua vida, não sei se tem ou não filhos pois nunca se referiu a eles, tem trabalho, portanto porquê essa má disposição toda? Tenho que estar quase 15 dias prticamente de papo para o ar, tenho 31 anos e ainda não encontrei a outra metade (usar palavras suas)um emprego fora da minha área profissional que não gosto muito, ainda não sou mãe e o meu relógio já vem dar horas há algum tempo e olhe,sempre com um sorriso, uma piada, porque tristezas não pagam dívidas e melhores dias virão.Acorde, homem, ria, abrace, beije e vai ver que fica muito melhor. Mesmo assim gostei muito de conhecer o blog e vou passar por aqui mais vezes.
Felicidades

Maria D Roque disse...

Não será coisa da idade , eheheheh, quanto mais velhos, mais impaciente...

RCA disse...

Eu tenho uma vida difícil e ninguém me compreende. É o que é!

Cara Rita, um obrigado por ler, mas não se esqueça que isto é um blog e em maior ou menor grau, é só para brincar. Eu se quisesse chatear mesmo ia para político.