quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Relvas ajudou empresa ligada a Passos a ter monopólio de formação em aeródromos do Centro

In Público

Eu já começava a sentir que a malta era assim a modos que injusta, mas finalmente aparecem evidências da competência do homem antes de ser primeiro ministro. É que mesmo um negócio que foi, digamos, facilitado e que era para render 1,2 milhões de euros, acabou por dar apenas 311 mil euros.

Não admira que o tenham despachado para primeiro ministro. Chama-se a isto promover ao limite da incompetência, que é para não fazer estragos, porque que dar cabo das contas públicas ainda vá, agora andar a lixar negócios privado é que não.

Bom, sempre  fica uma referência e para qualquer coisa que o homem diga aplicamos o fator quatro (para os mais distraídos, multiplicar nos impostos e dividir na redução da despesa).

5 comentários:

Maria D Roque disse...

Há momentos da minha vida difíceis de esquecer : a minha filha ter contraído meningite e ter passado semanas em isolamento absoluto, o falecimento repentino do meu pai, e a cruz que pus no boletim de voto que ajudou a eleger esta coligação,e que ajudou a criar a cruz que o País hoje carrega....

RCA disse...

Lamento a meningite da filha, que espero tenha recuperado bem;
Compreendo a dor do falecimento;
Quanto à cruz da outra cruz, não digo nada, o castigo já é grande.

Sofia disse...

Faço minhas as palavras do RCA nos dois 1ºs casos mas no 3º devia ainda ter um castigo maior :))

Maria D Roque disse...

Já me flagelo com um cilício todos os dias....

RCA disse...

:) Muito bom!

O nível de alucinação dos comentários está a subir agradavelmente.