domingo, 21 de outubro de 2012

Cardeal Patriarca apela à valorização dos afetos

In Diário de Notícias
Eu se fosse este gajo não me punha a incentivar estas merdas em público, porque vai andar anos a tentar tapar as bestialidades que alguns dos animais que por lá pululam fazem e gastar balúrdios em indemnizações.

E já agora, estando o mal feito, donde vem o dinheiro das indemnizações? É que nestas coisas, a igreja é mais ou menos como o Estado. Um lixa-nos a todos com os impostos, o outro desgraça os desgraçados com o dízimo. E se no caso dos impostos já tenho uma dificuldade do caraças em topar onde o dinheiro é estourado, com o dízimo é que me vejo à nora. Aquilo é o quê? Uma quota para ser membro do clube? O pagamento de serviços prestados? Prémio de jogo? Um gajo vai à igreja assistir a uma missa, batizado, comunhão, casamento ou funeral e acaba sempre por levar com aquele cestinho nas trombas. Tirando a missa que até compreendo, porque sem dinheiro não há palhaços, as restantes cerimónias já não estão pagas? É que se eu fosse católico e contribuísse para a causa, ficava lixado sempre que ouvisse falar em indemnizações a crianças.

E já agora, alguém nota alguma coisa estranha nesta imagem?

7 comentários:

Maria D Roque disse...

Ainda bem que eu não sou afecta a nada ! Só a prataria que para ali vai pagava metade da dívida ao raio da TROIKA....

RCA disse...

Será só prata? Aquilo é gente que não se contenta com material de segunda qualidade...

Pedro disse...

É tudo à grande e à francesa. Já repararam no tamanho da hóstia? No meu tempo, de menino de coro, não era assim. Se ele vai beber de todos os cálices vão ter que o levar ao colo.Agora sei porque sai tanta asneira por aquela boca fora.O homem anda mamado.

RCA disse...

Olha o nível!
Fo**-se, pu** que pariu para esta mer**. Continuas a falar assim sobre este cabr** do cara*** e vou ter de ativar a aprovação de comentários.

Pedro disse...

Também bebeste? Isso são pecados e vais para o inferno. Vais ser excomungado do reino dos blogs.Ámen.

Maat disse...

hmmm, o senhor estar de óculos de sol dentro de portas? isso é bem estranho.

Sílvia disse...

Como católica, que vai todos os domingos à missa, devo esclarecer algumas questões mal colocadas aqui. A igreja católica não obriga a qualquer tipo de pagamento, excepto em cerimónias, como casamentos, baptizados e funerais (o que se compreende, porque ninguém trabalha de graça).
De resto, dá quem quer e o que quer, eu nunca dou nenhum (forreta me confesso!), paguei apenas o que me foi exigido no meu casamento, de resto a chamada "congra" (dízimo) nunca paguei (e nunca fui excomungada por causa disso (até agora!), aos domingos nunca dou nada nos peditórios. O que sentir necessidade de dar dou a quem precisa (instituições), no caso da igreja dou para pagar algum serviço ou algo (como velas em Fátima).

Devo também esclarecer o Pedro, que os “cálices” que ele vê na foto não são cálices, mas sim píxides, logo têm hóstias dentro e não vinhaça!!

Quanto à pedofilia na igreja católica, acho que isso é fogo de artifício para chamar a atenção (ou desviar atenções), acredito que exista, mas infelizmente não é o único sítio onde se passa, e tal não tem haver com a igreja católica, mas com as pessoas. Isto é, se os padres acabassem, os senhores que praticam a pedofilia continuavam cá e continuariam a fazê-lo… Não sei se me faço entender, acho que não tem haver com igreja ou padres, mas com seres humanos doentes que existiram sempre e em todo o lado.

Concordo que exista uma excessiva ostentação (principalmente no Vaticano), mas também acho que se deve esclarecer que a igreja não obriga a doações.

Mais importante, a ostentação dos outros (mesmo que padres) não deve interferir com a Fé de cada um.