sexta-feira, 12 de outubro de 2012

Nobel da Literatura 2012 para chinês Mo Yan


Como se ainda houvesse dúvidas sobre quem manda nisto, aí está o Nobel da literatura para um chinoca que ninguém (ou pelo menos eu) lê. Os indianos já tinham feito a mesma brincadeira, na altura em que estavam na moda com aquela coisa dos call centers (ariú tolquingue tumi?) e impingiram o VS Naipaul em 2001, que também ninguém...

E nesta onda de países novos ricos quererem o Nobel cultural para se legitimarem (que está para os países, como os casamentos de burgueses ricos com fidalgas pobres), o Brasil já deve estar preparar a festa para o Nobel do Jorge Amado em 2013. Se bem que, tratando-se do Brasil (que está para os países, como os universitários estão para uma noite de sexta feira), provavelmente não desperdiçou a oportunidade e também está a festejar o Nobel do Mo Yan. Aquela coisa do sol, temperaturas amenas, roupas minúsculas e praia todo o ano deve fazer um bem do caraças.

3 comentários:

Maria D Roque disse...

Diz-se que o chinês até escreve coisas giras... nunca li. Já li Jorge Amado, e um Nobel Póstuno era um must... Mais estranho é o Nobel da Paz para... Tcharaaaaammmm - A União Europeia !!! Isto num estado de pré-guerra, e recebem o Nobel da paz !!! Estou pasma !!! ... mas então e o "el contado"? Sim, porque isto dos Nobeis não é só prestígio... quem é que arrecadou a massa, hãããã????

Maria D Roque disse...

´Lá estou eu (again) a dizer disparates...seria Póstumo..

RCA disse...

Bem, a massa, a modos que dá para pagar um jantar daquela malta toda, para celebrarem o Noble da Paz, enquanto à porta do restaurante a polícia de intervenção dá um enfesto de porrada nos manifestantes :)